Bros Moto Clube - PE: Julho 2015

sexta-feira, 24 de julho de 2015

Honda apresenta nova POP110i - 2016

Modelo ganha motor de maior cilindrada, mais potente e equipado com injeção eletrônica de combustível, além de visual mais moderno 
A Honda acaba de anunciar uma grande novidade ao público que busca praticidade e agilidade em duas rodas: a nova POP110i. Porta de entrada do mercado brasileiro de duas rodas, o modelo ganhou nova motorização em sua versão 2016, agora com 109,1 cm³ de capacidade volumétrica, e incorporou ainda mais tecnologia, com a adoção de injeção eletrônica de combustível, em substituição ao tradicional carburador. Outra inovação é que passa a contar com três anos de garantia, sem limite de quilometragem e com ampliação dos intervalos de revisões.

Apresentada no final de 2006, esta é a principal evolução do modelo desde o seu lançamento. Sob um conceito inovador, a POP foi um marco da Honda ao oferecer eficiência e praticidade aos motociclistas, com preço acessível de aquisição e baixa manutenção. Na versão 2016, o modelo apresenta design renovado, porém mantendo o DNA Pop e estilo mais jovial, com novas carenagens e painel de instrumentos, agora ainda mais completo. 

O novo motor OHC (Over Head Camshaft), monocilíndrico, 4 tempos e comando de válvulas no cabeçote conta agora com 109,1 cm³ de capacidade volumétrica. Compacto e ainda mais econômico, deve ser abastecido apenas com gasolina e oferece boas respostas para deslocamentos urbanos graças à potência elevada para 7,9 cv a 7.250 rpm, com torque de 0,9 kgf.m a 5.000 rpm. 



A POP110i traz como uma das principais novidades o novo sistema de injeção eletrônica de combustível PGM-FI (Programmed Fuel Injection), que otimiza a combustão e diminui sensivelmente a necessidade de manutenção, além da redução de consumo de combustível. O modelo já está em total conformidade com a segunda fase do PROMOT 4 (Programa de Controle de Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares), previsto para vigorar no país a partir de janeiro de 2016.




Comercializada nas cores Vermelha, Preta ou Branca, a nova POP110i é produzida na fábrica de Manaus (AM) e estará disponível na rede de concessionárias Honda a partir de agosto. O preço público sugerido é de R$ 5.100,00 com base no Estado de São Paulo, sem despesas com frete e seguro.

terça-feira, 21 de julho de 2015

Nova Fazer 250 - 2016

Aniversário de 10 anos da Fazer 250 tem atualização estética

Modelo da Yamaha ganha revisão sutil no design e novo painel digital comum a Lander e Ténéré

A Yamaha Fazer foi lançada em 2005 inaugurando o uso de injeção eletrônica em modelos de baixa cilindrada. Agora aos 10 anos de idade ganha uma atualização estética nesta segunda geração (a primeira tinha farol circular e linhas mais arredondadas), que inclui novas aletas laterais e acabamentos do farol vazados, simulando entradas de ar.


Quem monta na Fazer modelo 2016 vai notar mais mudanças, como a tampa escamoteável do tanque de combustível que não precisa ser removida para o abastecimento, basta incliná-la. O suporte do guidão ganhou a inscrição “Fazer” e o painel passa a ser completamente digital, como na recente atualização de Lander e Ténéré, incluindo a função “Eco” para indicar que a pilotagem está em ritmo otimizado para menor consumo. Mecanicamente não há alterações e o motor continua sendo flex.

Painel totalmente digital



tampa escamoteável 

A Fazer 250 2016 estará à venda a partir da segunda quinzena de agosto por R$ 13.620 nas novas cores azul e vermelha metálicas, além das já existentes branca e preta, que também recebem os novos adesivos. 








Fonte:www.revistaduasrodas.com.br

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Vendas de motos diminuem 10,5% no primeiro semestre do ano



O número de emplacamentos nos primeiros seis meses de 2015 foi de 641.796 unidades; em junho, mercado recuou 2,6%

Os primeiros seis meses do ano não foram nada animadores para o segmento de duas rodas. No período, foram emplacadas 641.796 motocicletas, número 10,5% inferior na comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram vendidas 717.707 unidades. Os números são da Fenabrave, Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores.

Só a Honda vendeu na primeira metade do ano 519.575 unidades, mantendo sua participação de mercado na casa dos 80%. A Yamaha ficou em segundo lugar com 76.058 e 11,8% do total, seguida da Suzuki: 9.750 e 1,5%. Dafra (8.129) e Shineray (5.304) completam o top-5.

No mês de junho, o mercado de motocicletas caiu 2,6%. Foram 101.130 unidades comercializadas nesse intervalo contra 103.866 em igual mês de 2014. Se o confronto for com maio, a queda é um pouco maior: 4,1% (105.506).

Fonte: www.revistaduasrodas.com.br

sexta-feira, 3 de julho de 2015

TÉCNICAS DE UTILIZAÇÃO DEFENSIVA DO FREIO DIANTEIRO

Caros irmãos, muitos se perguntam a maneira mais adequada de se começar uma frenagem, eis que surgem algumas incógnitas do tipo: Devo estar em marcha ? Devo segurar o manete de embreagem para realizar tal procedimento ? Todos os dedos devem agarrar o manete ou apenas dois ? Então para melhor responder essas perguntas, separamos um texto publicado no site Motoline e garanto que você a partir de hoje estará preparado para situações emergenciais para efetuar uma frenagem.

       Para entender a prática de uma frenagem emergencial eficiente devemos nos lembrar que NÃO SÃO OS FREIOS QUE FAZEM PARAR A MOTO, MAS SIM A ADERÊNCIA DA BORRACHA DO PNEU AO SOLO! Freios param as rodas, isso não significa que parou a moto.Independentemente de frear com o manete dianteiro ou com o pedal traseiro (no caso das scooters frear com a mão esquerda ou com a mão direita), há transferência de pesos. Esse deslocamento de massas pressiona a roda dianteira. Por isso a facilidade de derrapagem quando utiliza o freio traseiro de modo abrupto, pois o peso do piloto, da moto, do combustível no tanque e do garupa é deslocado para frente e deixa a traseira da moto mais leve. Portanto, o freio dianteiro é o mais importante para parar a moto.

Já precisou frear e a moto continuou a acelerar?

            Veja esta situação: você está acelerando e ao mesmo tempo está com aqueles dois dedos no manete dianteiro prontos para usar a qualquer situação de perigo. De repente o perigo aparece a sua frente. E agora? Devido à urgência desse momento, seus dedos forçaram o manete. Duas situações podem ocorrer:

1-     Ao frear não houve tempo de desacelerar;

2-     A força utilizada ao frear não foi suficiente, pois, dependendo do modelo de sua moto, os outros dedos que seguram o acelerador ficaram pressionados no manete. Dessa forma será obrigado a amenizar a pressão do manete de freio.
Esmagamento dos dedos pelo manete


Resolva isso das seguintes formas:

1-     Feche a mão direita na manopla do acelerador. Não deixe os dois dedos no manete de freio;

2-      No momento que precisar usar o freio dianteiro, em uma frenagem emergencial, lance os quatro dedos para o manete de freio. Você perceberá que será automática a desaceleração, pois seus quatro dedos “empurram” a mão desacelerando a moto;
Quatro dedos na situação da frenagem

3-     Os quatro dedos no manete dão mais força na frenagem, ao invés dos dois dedos. Desta forma, não há a necessidade de utilizar, com brutalidade, o pedal do freio traseiro, evitando, assim, que a moto derrape;

4-     A sensibilidade dos quatro dedos ajudará também a amainar a força no manete se a moto derrapar de frente, pois você aliviará sua força e logo em seguida dará força novamente para conseguir uma frenagem mais eficiente.

Observações

– Estas análises não estão incluídas motos com freios com sistema anti-bloqueio (ABS);

– Usar o freio dianteiro com brutalidade em curvas ou em manobras em baixa velocidade poderá causar quedas, porquê a transferência de massas não faz  curvas junto com a moto. Por inércia, o peso se desloca para frente e não para os lados. Dessa forma há o desequilíbrio da moto ou a derrapagem dianteira, dependendo da velocidade.

Para mais informações acessem www.motoline.com.br

Fonte: Texto extraído do site Motoline.com.br

Honda lança CBR1000RR 2015 edição especial

Esportiva celebra o título conquistado ano passado na categoria MotoGP 
pelo piloto Marc Márquez e será limitada a 93 unidades

A Honda anuncia mais uma novidade para os consumidores brasileiros, fãs de modelos esportivos da marca: a nova CBR1000RR Fireblade versão 2015. Inspirada no modelo RC213V, utilizado pela equipe Repsol Honda Team na MotoGP, a novidade chega ao país este mês em duas opções de cores: edição limitada “Marc Márquez”, com visual exclusivo; e tricolor, em azul, vermelho e branco, inspirada na equipe Honda HRC (Honda Racing Corporation)

Inédita no mercado brasileiro, a versão especial será limitada a 93 unidades, uma alusão ao número oficial utilizado pelo piloto espanhol na principal categoria do motociclismo. A nova CBR1000RR Fireblade 2015 “Marc Márquez” traz ainda a aplicação do número “93” na carenagem frontal como um de seus diferenciais.

Tradição em desempenho

Principal referência de esportividade da Honda no Brasil, a CBR1000RR 
Fireblade é equipada com potente motor de quatro cilindros, DOHC (Double Over Head Camshaft), com arrefecimento a líquido e 999,8cm³ de capacidade. 
A potência é um de seus principais atrativos: são 180,8 cv a 12.250 rpm com torque de 11,6 kgf.m a 10.500 rpm. 
O chassi de alumínio é do tipo diamante. Na dianteira, a suspensão usa garfo telescópico com curso de 110mm, e na traseira, tipo Pró-Link com curso de 138mm. Os freios estão equipados com tecnologia C-ABS, que alia eficiência e segurança na pilotagem, propiciadas pelos sistemas ABS (Anti-lock Brake System) e CBS (Combined Brake System). Enquanto o primeiro evita o travamento das rodas, o segundo trabalha de forma a distribuir a frenagem na dianteira e na traseira, com o intuito de trazer mais segurança ao piloto em situações de frenagens bruscas. 

Na dianteira, as frenagens são garantidas por um sistema equipado com disco duplo de 320mm de diâmetro. Na traseira, disco simples de 220 mm. Com baixo peso (191kg) e ciclística equilibrada, a CBR1000RR oferece ótimo desempenho e estabilidade para os motociclistas mais exigentes.

Importada do Japão, a nova CBR1000RR Fireblade estará disponível na rede de concessionárias Honda Dream com preços públicos sugeridos de R$ 66.500 (tricolor HRC) e R$69.900 (edição Marc Márquez). Nos dois casos, como base no Estado de São Paulo e sem a inclusão de despesas com frete e seguro. 
A garantia é de um ano, sem limite de quilometragem.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

YAMAHA COM NOVIDADES


E para os amantes das duas rodas, vem ai novidades!! A poderosa marcar Yamaha anunciou os modelos 2016 da Lander 250cc e do seu mais recente lançamento a Fazer 150cc.

A Yamaha vai começar a disponibilizar em julho na sua rede de concessionárias as versões 2016 da XTZ 250 Lander BlueFlex e Fazer 150 com preço público sugerido de R$14.150,00 e R$8.960,00, respectivamente. Confira as principais alterações:


Nova Lander 250 BlueFlex



O modelo 2016 da Lander 250 conta com a nova geração do sistema BlueFlex, que permite abastecer a motocicleta com gasolina, etanol ou com a mistura dos dois combustíveis. Além disso, a Lander 250 recebeu novo painel, piscas cristal e uma atualização em seus grafismos. Com preço sugerido de R$14.150, a Lander 250 estará disponível na rede de concessionárias Yamaha a partir da segunda quinzena de julho.
A Lander 250 continua equipada com motor monocilíndrico de 249,45 cm³ com comando simples no cabeçote (SOHC) e arrefecimento misto, uma vez que conta com o auxílio de um radiador de óleo. O motor é capaz de gerar até 20,7 cv quando alimentado com gasolina e 20,9 cv com etanol, ambos atingidos a 8.000 rpm. O torque máximo é de 2,10 kgf.m com etanol e 2,09 kgf.m com gasolina, disponíveis a 6.500 giros.
A nova geração da Lander traz um novo painel totalmente digital com iluminação em LED vermelho e uma novidade: indicador ECO, que acende quando o motor trabalha na faixa de rotação de maior eficiência, indicando uma pilotagem mais econômica.


Com isso, a Lander 250 passa a adotar a luz BlueFlex no painel. Esta, quando acesa de maneira permanente, indica que o Sistema Yamaha de Segurança está em funcionamento. Nessa situação, o condutor deverá aguardar que a luz BlueFlex se apague para engatar uma marcha. Caso o mesmo engate uma marcha com a luz acesa o motor será desligado automaticamente pelo sistema.

Nova Yamaha Fazer 150




Lançada em 2013 no Brasil, a Fazer 150 chega com uma nova posição de pilotagem para 2016, mais esportiva, devido ao novo guidão mais baixo e as novas pedaleiras mais recuadas, e também conta com a tecnologia BlueFlex da Yamaha. Outras novidades são os contrapesos nas pontas do guidão, os espelhos, herdados da sua “irmã” de 250 cc, e as novas cores vermelho e azul, que chegam para somar às opções branca e preta com cinza fosco, já disponíveis. As partes do motor, garfo dianteiro e alça da garupa receberam a cor preta, combinando com os novos grafismos que reforçam a proposta mais agressiva da nova street.
A proposta também se estende para o novo desenho da chave, mais moderno e as pedaleiras com protetor em alumínio, material usado também nas alças de apoio da garupa. O painel ganhou relógio, função fuel trip, lampejador de farol alto e indicador ECO, que acende quando o motor trabalha na faixa de rotação de maior eficiência, indicando uma pilotagem mais econômica.


O motor da Fazer 150 é um monocilíndrico de 149,3 cm³ com comando único no cabeçote (SOHC) e de arrefecimento a ar. Pode ser abastecido com gasolina, etanol ou com a mistura de ambos em qualquer proporção. O motor é capaz de gerar até 12,2 cv, quando alimentado com gasolina e 12,3 cv com etanol, ambos atingidos a 7.500 rpm. O torque máximo é de 1,285 kgf.m com gasolina e 1,295 kgf.m com etanol, disponível em a 5.500 giros.
O modelo também será contemplado pela exclusiva Revisão com Preço Fixo Yamaha, na qual o cliente sabe exatamente quanto pagará desde a primeira até a sétima revisão (até os 30.000 quilômetros. Com preço sugerido de R$8.960, a Fazer 150 estará disponível na rede de concessionárias Yamaha a partir da segunda quinzena de julho.







Texto extraído do site : www.moto.com.br